Escrever é viver duas vezes um bom Momento.
Antonio C Almeida
SOMOS TODOS POETAS
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


DOS SONHOS DE BUSCA

Visto que os meus olhos creem
Desbravar até o horizonte além-monte
Despojar a bela que brilha...
Mais que o sol que ora declina
Num fim de tarde envolto em neblina
Onde as imagens dançam ao desejar dum sonho
Neste período se verdade ou engano
Sigo um destino em desejo sem planos.

Como uma luz que se apaga na madrugada
Abandonando a visão da pessoa amada
Que seja seguir a imagem sem saber
Se busca da querida por fim perder
Definitivamente a lucidez
Sem os abraços dum sonho conquistado.

Na noite todos os cantos são por amor
Nas matas, lagos seres alados nesta dor
Que não cansam mesmo se abandonada voz
De tentar conquistar sua dama em condições atroz.

Que seja eu mais um que se arrasta
Depois do sol pela madrugada
Buscando como os cantos que abrigam
O desejo de uma amada querida.

15/07/2017
Antônio C Almeida
Antonio C Almeida
Enviado por Antonio C Almeida em 16/07/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários