Escrever é viver duas vezes um bom Momento.
Antonio C Almeida
SOMOS TODOS POETAS
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


NEGRO NA BUSCA DA IDENTIDADE

Muitos se perguntam sobre o motivo desta busca da identidade pelo negro. O meu conceito sobre o assunto, que segue a opinião de muitos, é simples. É a busca do oposto. Por anos os Negros buscavam uma pequena similaridade Europeia para conseguir ser melhor aceito em uma sociedade de castas (estratificação social caracterizada pela transmissão hereditária de um estilo de vida), exemplo que a pouco tempo um conhecido de anos me falou que a família dele me considerava um Negro de Alma branca, tratando isso como elogio, eu o perdoo, afinal é uma frase que chega do inconsciente coletivo. Finalmente explico, trata-se do fim da busca por uma similaridade Europeia para a similaridade Africana a fim de tentar acabar com tantos conceitos que ainda teimam em permanecer como a ditar a superioridade de um determinado seguimento da sociedade.
 
O QUE É O INCONSCIENTE COLETIVO

Não fui eu quem inventou, é um conceito de Carl Jung (psiquiatra e psicoterapeuta suíço que fundou a psicologia analítica) “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.”.
Carl Jung
Ratificado por Sigmund Freud (Fundador da Psicanálise). Trata-se do conhecimento, errado ou certo, que não se ensina nas escolas, mas se fixa na mente de todos de um grupo social como uma verdade absoluta que inconscientemente as pessoas seguem como lei. Um exemplo é que antes da Segunda Guerra mundial os Países ocidentais acreditavam que as pessoas do oriente eram inferiores e que suas mulheres tinham um corpo com uma configuração totalmente diferente das mulheres de suas origens. Era considerada uma verdade absoluta, que não se ensinava nas escolas, mas caminhava no inconsciente coletivo. Não era verdade, mas também era verdade, pois todos acreditavam, existia o interesse de que as pessoas envolvidas em conflitos não os enxergassem como verdadeiras pessoas. Tal como muitos conceitos em nossa sociedade são afirmados como verdade absoluta pode ser grandes mentiras estimuladas pela manipulação, a informação errada sobre os asiáticos o era. Somos mais do que vemos, ouvimos, lemos, também somos o que esta terceira pessoa interior guarda como conceito e que acaba sendo compartilhada por muitos como verdade. Somos também o Inconsciente Coletivo.
 
Por: Antônio C Almeida
Antonio C Almeida
Enviado por Antonio C Almeida em 02/08/2017
Alterado em 02/08/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários