Escrever é viver duas vezes um bom Momento.
Antonio C Almeida
SOMOS TODOS POETAS
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

SEM SONHOS PARA SONHAR

Uma lembrança bate forte.
Tanto amor, tanta idade.
Nas sombras, neblinas desta viagem.
Que no horizonte se faz pássaro, nas águas peixe.
No sol nascente chega como os feixes.
Que invadem o lar toca o rosto,
Neste calor que faz chegar o gosto,
De lágrimas de um sonho que se quer sonhar.

Na sombra de um arbusto,
O vento sopra para o norte
Levando lembranças,
Lançando devaneios veios,
De vontade da paisagem a desejar tê-los.

Que será do dia a não ser abordar noite
Entre abraços e açoites
Pegadas na estrada
Chegadas e partidas
O que é a vida
Se não o que ora ontem
Ser hoje.

Cortinas balançam como se dançam
Poeira fixa na varanda
Nuvens anunciam tempestade
Coisas da idade
Reparar nos detalhes
Se apegar nos entalhes
Do que decora vida.

Na sombra de um arbusto,
O vento sopra para o norte
Levando lembranças,
Lançando devaneios veios,
De vontade da paisagem a desejar tê-los
Antonio C Almeida
Enviado por Antonio C Almeida em 09/09/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários