Escrever é viver duas vezes um bom Momento.
Antonio C Almeida
SOMOS TODOS POETAS
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


DESEJO

Anseio em neblina
Coração trafega em mar sem clima
Que auxilie neste navegar
De um pássaro sem rumo
Deixando-se nas correntes sem prumo
Almejando encontrar um alento
Para o que bate forte em tormento
Que será se não emoção.

Lua se ergue como diamante
Sonho dum tal dia amante
Da escolhida folha solta nas ilusões
De tantos que se deixam na aflição
De um dia vê-la pousar em seu jardim.

Como tantos chega em mim
A visão de quem navega ar sem fim
Na dança do vento
Causando tormento
A quem quer entrar em seu tempo.

Onde acende e queima a vela
Colocando luz nesta tela
Ora em escuridão nas paredes da sedução.
 
Antonio C Almeida
Enviado por Antonio C Almeida em 13/01/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários