Escrever é viver duas vezes um bom Momento.
Antonio C Almeida
SOMOS TODOS POETAS
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Numa gota
Um oceano
Lágrima de sal
Salina na boca
Que perfaz está voz rouca
Água da chuva
Luzes da lua
Calor do sol
Contemplam o que se vai só.

No tempo onde o vento
Transforma a carne rugas
Dentro desta mistura
De tudo que chega sem a cura
Pintadas nas quatro paredes
Do quarto fechado
No sorriso guardado
Deixado de lado
Na aflição.

Sombras
Que chegam em tormento
Pela solidão que dói dentro
Ao olhar a sua volta
Perceber a falta
Dum olhar que se gosta.

Na fuga da culpa
Nesta busca injusta
De alguém que se ajusta
Condenar no mal que assusta
Perpetuar no resto da estrada.

Somos trigo e o pão
Amor e aflição
Artistas do sim ou não
Caminhando então na ilusão
De que não é solidão
Esta ocasião que damos a mão.
Escravos de um pesadelo
Acordados em um olhar no espelho
Nas noites em devaneios.

Luar ao sol em medo.

Antônio C Almeida
Antonio C Almeida
Enviado por Antonio C Almeida em 23/01/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários