Escrever é viver duas vezes um bom Momento.
Antonio C Almeida
SOMOS TODOS POETAS
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Quero aguardente
Queimando em minha mente
Volúpia, voluptuoso ardendo com gosto
Que é então mais uma experiência roubada
No vão escuro suspiro na estrada.

Lágrimas correm
Do olho ao rosto quente
Na boca o gosto presente
Sal antegosto posto
Pouco sem o mal indesejado
Abundante que nos lance tempestade
Desabando oceano nas vontades.

No escuro tudo é seguro
Na claridade cicatrizes se abrem
De longe tudo é belo
Perto descobertas espero.

No adeus a espera do retorno
Será então o que se prende entorno
De todas palavras lançadas ao vento
Deixadas em espera no tempo
Quando o sol brilhará novamente no horizonte.



 
Antonio C Almeida
Enviado por Antonio C Almeida em 02/02/2018
Alterado em 02/02/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários